Os Super Tucanos do Afeganistão têm grandes chances de enfrentar o Taleban (USAF)

Os Super Tucanos do Afeganistão têm grandes chances de enfrentar o Taleban (USAF)

A Força Aérea do Afeganistão recebeu no dia 15 de janeiro seus quatro primeiros A-29 Super Tucanos. As aeronaves, já comandadas por pilotos afegãos treinados nos Estados Unidos, voaram da Base Aérea de Moody, na Geórgia, até o aeroporto internacional de Cabul. Ao todo, o país vai receber 20 exemplares (em lotes) do avião desenvolvido pela Embraer até 2018.

Mas os Super Tucanos destinados ao Afeganistão não são fabricados no Brasil, ao menos não inteiramente. A Embraer produz a maior parte dos componentes e partes estruturais da aeronave em Botucatu (SP) e os envia para a Sierra Nevada Corporation (SNC), nos EUA. O modelo é finalizado em Jacksonville, na Flórida – a SNC é parceira estratégica da fabricante brasileira.


Segundo comunicado da Força Aérea dos EUA (USAF), que coordena a passagem das aeronaves ao país na Ásia, os Super Tucanos e tripulações estarão aptos para o combate a partir do segundo trimestre deste ano. As aeronaves fazem parte do programa de ajuda militar dos EUA ao Afeganistão, que ainda enfrenta oposição do grupo terrorista Taleban.

“Projetado para operar em alta temperatura e em terreno extremamente acidentado, o Super Tucano é capaz de carregar armas de quarta geração altamente manobráveis. Ele pode voar em altitude e velocidades baixas, é fácil de pilotar e pode realizar ataques excepcionalmente precisos”, destaca a USAF.

O Super Tucano pode ser armado com metralhadoras e possui cinco “cabides” de armamentos nas asas e fuselagem, onde é possível carregar bombas guiadas a laser e mísseis.


Atraso de dois anos

A entrega dos primeiro Super Tucanos ao Afeganistão sofreu uma atraso de dois anos. A Beechcraft Aircraft, que disputou o contrato com AT-6 ‘Wolverine’, contestou a escolha pela proposta da Sierra Nevada em 2011, o que levou a uma segunda rodada de avaliações. Em fevereiro de 2013, a aeronave de ataque da Embraer venceu novamente – em contrapartida, o Wolverine está perto de vencer o Super Tucano no programa para equipar a Força Aérea do Iraque com novos aviões de ataque leve.

“Teria sido um divisor de águas em alguns locais se os Super Tucanos estivessem disponíveis para ajudar a combater o Taliban no verão passado”, revelou o general do Exército dos EUA John Campbell e chefe das forças norte-americanas e da Otan no Afeganistão, em entrevista a Bloomberg. “Nos vamos prepará-lo para o luta o mais rápido que pudermos”, completou.

Veja mais: Aviões da Embraer em combate