Os painéis solares do aeroporto indiano geram 12 megawatts, o suficiente para abastecer 10 mil casas (Foto - CIAL)

Os painéis solares do aeroporto indiano geram 12 megawatts, o suficiente para abastecer 10 mil casas (Foto – CIAL)

Uma área de 20 hectares no terreno onde fica o Aeroporto Internacional de Cochin, no sul da Índia, foi transformada em uma enorme usina de energia solar. Inaugurada nessa semana, a nova instalação será capaz de sustentar 100% das necessidades de eletricidade do aeroporto indiano, que é o quarto colocado em movimento no país.

O aeroporto recebeu 48.154 painéis fotovoltaicos que geram 12 megawatts diário de eletricidade, o equivalente para abastecer 10 mil casas ao mesmo tempo. Essa é a terceira e maior usina solar instalada no terminal de Cochin, construída justamente para dar autonomia elétrica ao local.


“Havia um espaço disponível, que previamente foi pensado para a futura expansão do terminal de carga, mas que achamos que podia ser usada para construir uma usina de painéis solares”, afirmou à Agência Efe o diretor-geral do aeroporto de Cochin, José Thomas.

O projeto foi iniciado em 2013 e custou US$ 10 milhões, um valor relativamente baixo frente a economia que o aeroporto terá a médio e longo prazo. “Teremos pago o custo da construção com o que deixamos de gastar”, contou Thomas.

Além de gerar a própria eletricidade, o primeiro “aeroporto verde” do mundo também deve receber mais investimentos, mas desta vez para reciclar a água utilizada no terminal.

Veja mais: Jardim especial reduz pela metade ruído de aeroporto na Holanda