Guarulhos: novo recorde em movimento internacional (Governo Federal)

Um sinal de que a economia brasileira começa a andar em ritmo mais veloz nos últimos meses é um dado interessante da GRU Airport, concessionária do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Em janeiro o aeroporto bateu seu recorde histórico de volume de passageiros em voos internacionais. Foram mais de 1,337 milhão de viajantes transportados no mês passado, quase 2% superior a julho de 2015, recorde anterior.

Somados aos passageiros nacionais, os números também são expressivos: 3,76 milhões de passageiros, segunda melhor marca do aeroporto – o recorde ainda é de janeiro de 2015 com 3,805 milhões. Em relação ao mesmo mês do ano passado, houve um aumento de 7,5%, deixando claro a tendência de crescimento nos números de Guarulhos.



Apesar disso, o maior aeroporto do país opera ainda num nível inferior ao de 2015 quando quase 40 milhões de pessoas passaram por seus três terminais – auge do período pré-crise econômica. No ano passado foram 37,8 milhões de passageiros, alta de 1,1 milhão em relação a 2016, o pior ano recente.

Gatilho distante

Mesmo que haja um crescimento expressivo em 2018, Guarulhos ainda está longe de atingir sua capacidade atual, de 48 milhões após as reformas no Terminal 2, antigos terminais 1 e 2. No entanto, se comporta mais usuários, o aeroporto contrasta pela ausência de pontes de embarques suficientes para todos os aviões que decolam e pousam nos horário de pico, fazendo com que muitos passageiros ainda desembarquem em posições remotas – algo raro em outros aeroportos brasileiros de grande porte.

Sem a demanda prevista na concessão, a GRU Airport também anda com as contas apertadas e vários projetos da empresa ficaram apenas no papel como o centro de convenções, hotéis e mesmo uma reforma mais profunda no Terminal 2. Ou seja, sem obrigação contratual de ampliar o aeroporto, a situação para os passageiros será a mesma por muito tempo.

Veja também: Aeroporto da Pampulha via alvo de disputa política