O Aeroporto de Brasília é o terceiro mais movimentado no Brasil (Divulgação)

O Aeroporto de Brasília é o terceiro mais movimentado no Brasil (Inframerica)

O Centro de Gerenciamento e Navegação Aérea (CGNA), órgão da Aeronáutica, elevou nesta semana a capacidade de pista do Aeroporto de Brasília para 68 movimentos aéreos. Com essa mudança, o terminal pode receber com segurança mais pousos e decolagens, o que aumenta a agilidade nas operações aéreas.

Está é quarta vez em cinco que o CGNA aumenta o indicador desde que a concessionária Inframerica assumiu a administração do Aeroporto de Brasília, hoje o terminal aérea com o maior sistema de processamento de pousos e decolagens do Brasil e o único do país equipado com recursos que permitem receber operações simultâneas em pistas paralelas.



Quando a concessionária iniciou as obras de expansão do terminal, a autorização para recebimentos de pousos e decolagens em Brasília era de 44 movimentos por hora. Após avaliação positiva da infraestrutura do aeródromo, que considera além da segurança das operações, a quantidade de posições em pátio e as saídas rápidas pelas taxiways, esta capacidade cresceu 54%. Com isto, a cada 53 segundos um avião pode pousar ou decolar do Aeroporto de Brasília – ou 68 operações por hora. Diariamente, cerca de 450 aeronaves chegam ou saem da capital federal.

“O incremento na capacidade das nossas pistas permite maior margem de planejamento das operações no aeroporto, além de diminuir o tempo das conexões e dar mais opções de voos nos horários mais procurados pelos passageiros. Isto significa mais oportunidades de voos e mais concorrência”, conta Juan Djedjeian, diretor de operações da Inframerica.

O Aeroporto de Brasília é hoje o terceiro mais movimentado do país, atrás apenas dos aeroportos de Congonhas e Guarulhos.

Veja mais: Companhia aérea Binter será a primeira da Europa a voar o E195-E2