(GOL)

A ABEAR estima que mais de 3 milhões de passageiros podem ser afetados com a mudança (GOL)

A mudança na data de início do horário de verão deste ano, anunciada nesta quinta-feira (4) em Brasília (DF), pode trazer “sérias consequências” para o planejamento de operações aéreas comerciais, afirmou a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR). A mudança nos relógios, que devem ser adiantados em uma hora, era programada para o dia 4 de novembro, mas acabou adiada para o dia 18 do mesmo mês.

De acordo com a ABEAR, a mudança no horário de verão pode levar a um “volume expressivo” de passageiros a perder seus voos, pois os bilhetes foram adquiridos com antecedência. A associação ainda apontou que pelo menos 3 milhões de passageiros, em 42 mil voos das companhias associadas (Avianca, Azul, Gol e Latam), poderão ser afetados.



Por estas razões, a associação solicitou à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Secretaria de Aviação Civil (SAC), Casa Civil e ministérios dos Transportes e Minas e Energia a manutenção da data prevista de início do horário de verão, dia 4 de novembro.

A ABEAR ainda destacou que a antecedência na definição do período do horário de versão é fundamental para garantir o pleno funcionamento do setor, seja em voos domésticos (onde há diferentes fusos horários), seja em voos internacionais (que tem conectividade com mais de 50 países). “Mudanças em curto período trazem riscos a toda a operação das companhias aéreas”, conclui o comunicado da entidade.

A mudança no início do horário de verão foi um pedido do Ministério da Educação (MEC) para não prejudicar os estudantes que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em novembro. A decisão sancionada pelo presidente Michel Temer ainda não foi publicada no Diário Oficial da União.

Esta é a segunda mudança na data de início do horário de verão, que já havia sido adiado para não coincidir com as Eleições 2018. Tradiciolmente, os relogíos devem ser adiantados em outubro e assim seguem até a segunda quinzena de fevereiro, quando novamente são atrasados em uma hora. A alteração vale apenas para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Veja mais: Nova empresa de SP está projetando o substituto do Embraer Bandeirante