Boeing 747-400 da United: fim de carreira em 2017 (Alan Wilson)

Uma das mais tradicionais operadoras do Boeing 747, a United Airlines deve aposentar os aviões remanescentes da sua frota até outubro deste ano. O quadrirreator de dois andares hoje é usado em rotas transoceânicas a partir de San Francisco, na Califórnia, e deverá ser substituído pelo 777-300ER à medida que os jatos encomendados sejam incorporados à companhia.

Hoje operam na United 18 unidades do Boeing 747-400, de 45 aviões já recebidos pela empresa. Segundo o site Flight Global, os últimos voos do 747 pela United ocorrerão em 30 de outubro, conforme apurado por um memorando interno distribuído para os pilotos da companhia aérea americana. A data foi antecipada em um ano já que a previsão é que os 14 B-777 que os substituirão serão entregues durante este ano.

Com isso, a United se junta a outras companhias fiéis ao ‘Jumbo‘ como Cathay Pacific, Air France e KLM, que também estão retirando o jato de serviço. A razão é que o custo operacional é alto e sua capacidade, não tão viável em várias rotas – o 777 leva quase o mesmo número de passageiros, mas de forma mais barata.

Herança da Pan Am

Embora não tenha sido uma das empresas que lançou o 747 no final da década de 60, a United logo se tornou cliente do modelo ao receber os primeiros 747-100 no final de 1970. Além dos seus 747 comprados, a companhia também herdou aeronaves da Pan Am, na década de 80, ao adquirir suas rotas do Pacífico, incluindo o 747SP, versão encurtada e de longo alcance do Jumbo. No total, 90 Boeing 747 passaram pela companhia, incluindo a versão -200.

Apenas duas grandes companhias americanas utilizam o 747 ainda: além da United, a Delta possui apenas sete unidades, mas que também serão aposentadas em 2017. Se no início dos anos 70 o Jumbo voava por quase todas as grandes companhias americanas (além das citadas, a American Airlines, TWA, America West e Braniff também o usavam) não demorou para que a maior parte delas decidisse utilizar aviões menores que chegaram ao mercado na década seguinte – e assim manter mais frequências em vez oferecer muitos assentos num único voo.

Com isso, não haverá mais unidades do Jumbo na frota de aviões de passageiros dos Estados Unidos, após mais de 47 de serviço ininterrupto – a Pan Am o colocou em operação em 22 de janeiro de 1970 na rota Nova York-Londres. Atualmente, a frota ativa de Boeing 747 é de cerca de 500 aeronaves, a maior parte da versão -400 usada como cargueiro.

A Pan Am foi a primeira companhia aérea americana (e do mundo) a utilizar o 747 (Boeing)