O aeroporto de Cuzco fica em um vale, por isso a aproximação exige um giro sobre a cidade histórica

O aeroporto de Cuzco fica em um vale, por isso a aproximação exige um giro sobre a cidade histórica

Depois de voarmos pela Argentina na primeira edição do Diário de Bordo, desta vez passeamos pelos céus do Peru na movimentada rota Lima-Cuzco, procurada pelos turistas que vão ao Machu Picchu. Embarcamos no voo da companhia Star Peru, que oferece os preços mais baixos do trecho: a passagem de ida e volta comprada com dois dias de antecedência custou US$ 202.

Outras companhias de voam de Lima para Cuzco cobram valores bem mais altos, como é o caso de Avianca, Peruvian e Lan Peru. Para quem quer economizar alguns “soles” e não se importa em voar em aviões diferentes, a Star Peru serve muito bem.

Check-in

No dia da viagem realizei o check-in do voo para Cusco pelo site da companhia e consegui assentos na janela, logo abaixo da asa. O site da empresa é traduzido em quatro idiomas, inclusive em português brasileiro. Logo pela manhã a lista de assentos estava vazia, o que facilitou a escolha com calma para a viagem no final da tarde. O mesmo se repetiu na volta.

No Aeroporto Internacional Jorge Chávez de Lima os guichês da Star Peru são os menores no terminal de voos regionais, mas são fáceis de encontrar. Havia uma pequena fila no embarque dos voos de ida e volta, devido ao número reduzido de funcionários, mas o serviço de despacho de bagagens foi ágil na medida do possível.

Pontualidade

O voo de Lima para Cuzco saiu exatamente na hora programada pela Star Peru e totalmente carregado. A volta para Lima três dias depois, entretanto, sofreu um atraso de três horas devido às más condições do tempo, que manteve o aeroporto de Cuzco fechado. Tanto o voo de ida como de volta entre Lima e Cuzco duram cerca de 1 hora e meia.

Aeronaves

Diferentemente das companhias Lan Peru, Peruvian e Avianca, que operam na rota Lima-Cuzco com modernas aeronaves Airbus A320 e Boeing 737, a Star Peru utiliza os excêntricos BAe 146. A empresa possui 10 desses aviões, que são produzidos pela British Aerospace (Bae) e chamam atenção pelas asas por cima da fuselagem e a configuração com quatro turbinas.

A aparência do interior do Bae 146 que voamos não era tão bem cuidada como a de um avião da Lan, mas seu espaço é de dar inveja aos concorrentes “chiques”. A aeronave de nosso voo, um Bae 146-200, pode levar até 96 passageiros em poltronas mais largas que as de costume.

Veja mais: Voando sobre as Linhas de Nazca

Por ter as asas presas no teto, a parte central da aeronave é mais baixa, limitando o espaço nos comportimentos de bagagem nessa área. E viajando na janela é possível acompanhar o funcionamento das turbinas e dos flaps por baixo, o que é muito curioso para quem se interessa por aviões. No mais, o voo foi tranquilo, sem turbulências, com direito a uma descida circulando o belo vale de Cuzco até chegar ao aeroporto.

O embarque em Lima é feito em ônibus, bem longe dos fingers das companhias mais badaladas

O embarque em Lima é feito em ônibus, bem longe dos fingers das companhias mais badaladas

Atendimento

Por ser uma companhia de baixo custo, os serviços a bordo dos aviões da Star Peru são simples. Durante o voo foi servido um pequeno pacote de salgadinhos em embalagens personalizadas com a imagem da empresa e bebidas, incluindo o refrigerante local Inka Cola.

Os tripulantes foram atenciosos e conversam em inglês ou espanhol com os passageiros, que são na maioria turístas estrangeiros. Um detalhe curioso no voo foi a vasta quantidade de revistas disponíveis nos bancos das aeronaves. Continha o jornal do dia, revistas de cotidiado, uma publicação infantil e um informe turístico sobre Cuzco.

Aeroporto

O Aeroporto Internacional de Lima também serve de ponto de partida para a maioria de voos regionais. Devido ao enorme movimento na área, guardas na entrada principal só permitem a entrada de pessoas com passagem aérea ou passaporte em mãos, caso contrário é preciso ir para uma segunda porta de acesso, mais movimentada.

Na sala de embarque o caos limenho é amenizado e o espaço possui boas lojas e lanchonetes. O embarque da Star Peru em Lima, porém, é feito de ônibus, pois a companhia não tem acesso aos fingers no aeroporto da capital.

O aeroporto de Cuzco é o que podemos chamadar de “um charme”. Pequeno e eficiente, com salas de embarque e desembarque próximas a saída, o local já recebe os viajantes com diversas lojas de artigos da região e agências de passeio. Na cidade dos Incas a Star Peru desembarca seus passageiros em fingers.

O BAe 146-200 que o Airway viajou pode transportar 96 passageiros

O BAe 146-200 que o Airway viajou pode transportar 96 passageiros

Resumo

Para quem quer conhecer o Machu Picchu e procura gastar pouco na viagem a Cuzco, a Star Peru é uma ótima alternativa. O jato com quatro motores BAe 146 é desconhecido na América do Sul, mas já opera há certo tempo com sucesso em companhias tradicionais da Europa, como British Airways e Lufhtansa. Vale a pena pelo passeio do BAe e custa bem menos.