O C919 será o jato narrowbody mais barato da categoria: custa US$ 68 milhões (COMAC)

O C919 será o jato narrowbody mais barato da categoria: custa US$ 68 milhões (COMAC)

A configuração do protótipo do jato chinês Comac C919 foi “congelada” em preparação para seu primeiro voo, previsto para o próximo mês. A grosso modo, o termo usado na aviação indica que nada mais será modificado ou acrescentado ao projeto da primeira aeronave de testes.

Segundo reportagem do site Aviation Week, os fornecedores de componentes para o C919 estão sob pressão para completar trabalhos menores, como realizar ajustes nos sistemas, para concluir o primeiro protótipo, mas não receberão novas demandas de mudanças antes do voo.

Os testes em solo com o C919 começaram em dezembro de 2016. Até o momento, o protótipo realizou ensaios de táxi e provou os reversores de empuxo dos motores. Antes do voo inaugural, a aeronave ainda deve realizar testes de alta velocidade.

O desenvolvimento da aeronave, porém, está muito atrasado. Quando o programa de desenvolvimento do C919 foi lançado em 2008, a primeira entrega foi prevista para 2016. No início do desenvolvimento, a meta para o primeiro voo era para junho de 2014.

O novo plano da Comac desta vez prevê a entrega do primeiro C919 até o final de 2019, prazo que dificilmente deve ser alcançado. O primeiro cliente do jato chinês será a empresa de arrendamentos de aeronaves ICBC Leasing. A Air China, maior companhia aérea da China, até o momento é o cliente mais famoso do avião da Comac.

Opção chinesa

O C919, primeiro jato narrowbody desenvolvido na China, foi apresentado em dezembro de 2015. A aeronave é proposta para concorrer com os tradicionais modelos do segmento, a dupla Airbus A320 e Boeing 737. Apesar de ainda não ter voado, o avião comercial da Comac, fabricante controlada pelo governo chinês, já acumula mais de 500 pedidos, a maioria de companhias chinesas, em grande parte também empresas com participação estatal.

O C919 terá capacidade para transportar até 179 passageiros (COMAC)

O C919 terá capacidade para transportar até 179 passageiros (COMAC)

Números sobre desempenho e capacidades do C919 mostram uma aeronave com características semelhantes às do A320 e 737. O interior do jato chinês foi projetado para transportar de 156 a 174 passageiros, em esquemas de cabine com uma ou duas classes. A Comac ainda fixou a autonomia máxima da aeronave em 5.555 km.

O preço sugerido do C919 é convidativo, especialmente quando comparado aos valores dos jatos da Airbus e Boeing: o modelo chinês é avaliado em US$ 68 milhões, enquanto o Boeing 737-800 tem preço inicial de US$ 72 milhões e o Airbus A320 a partir de US$ 97 milhões.

O primeiro jato desenvolvido na China e homologado para o serviço comercial foi o ARJ21 “‘Xiangfeng”, também fabricado pela Comac, com capacidade para 90 passageiros. A aeronave, entretanto, por enquanto tem permissão para voar somente sobre o espaço aéreo chinês.

Veja mais: Aviões “made in China”