As candidatas a astronauta têm no currículo experiência com jatos de combate e exploração no Polo Sul (Reprodução/Glamour)

As candidatas a astronauta têm no currículo experiência com jatos de combate e exploração no Polo Sul (Reprodução/Glamour)

Pela primeira vez, metade de uma nova equipe de astronautas em treinamento da NASA é formada por mulheres. Não são só isso, as quatro candidatas têm chances de embarcar na primeira viagem do homem (ou das mulheres) à Marte, prevista para daqui 15 anos.

As participantes do programa têm currículos que muitos “marmanjos” não chegam nem perto. Anne McClain, 36 anos, e Chistina Koch, combateram com as forças armadas dos Estados Unidos no Iraque: a primeira é piloto de helicóptero e a segunda comanda jatos de combate. Já Nicole Mann, 38, e Jessica Meier, 37, são conceituadas exploradoras da Antártica, com experiência em mergulho no gelo e longas estadias em ambientes hostis.

“Marte pode ensinar-nos tanto sobre o passado, presente e futuro do nosso próprio planeta”, contou Jessica Meir, ao site da Glamour. “Para ir a Marte vou pedir à minha família e amigos para fazerem pequenas surpresas para serem abertas em determinadas datas”, planeja Christina Hammock Koch.

Caso for aprovada, Anne McClain disse que levará o macaco de pelúcia do filho, enquanto Jessica Meir admitiu que precisa de música: “Red Hot Chili Peppers e tentar ter acesso ao New York Times”.

A primeira viagem tripulada para Marte pode durar de seis a nove meses e será o maior desafio da NASA (e também o mais perigoso). Além do longo período de isolamento, os astronautas terão de lidar com efeitos da falta de gravidade, que causa perda óssea e muscular, além dos perigos da exposição a radiação solar. Sem falar no pouso do módulo no planeta vermelho.

A candidata Anne McClain é piloto de helicóptero do exército dos EUA (Reprodução/Glamour)

A candidata Anne McClain é piloto de helicóptero do exército dos EUA (Reprodução/Glamour)

Os astronautas aprovados no programa poderão embarcar na espaçonave Orion, que deve realizar uma série de missões de testes tripulados e não-tripulados antes de seguir para a longa viagem até Marte, como voos orbitais e ao redor da Lua.

Fonte: Glamour, Norte Verdadeiro

Veja mais: As espaçonaves do século 21