O "avião-espacial" SpaceShipTwo tem espaço para até seis passageiros (Virgin Galactic)

O “avião-espacial” SpaceShipTwo “VSS Unity” tem espaço para até seis passageiros (Virgin Galactic)

Mais de dois anos e meio após o acidente fatal com o avião-foguete SpaceShipTwo da Virgin Galactic, Richard Branson, o excêntrico bilionário britânico que lidera a empreitada, afirmou que o grupo está preparado para retomar os voos de testes motorizados com a aeronave – desde o final do ano passado o modelo vem realizando voos planados. Segundo o empresário, o objetivo é realizar a primeira viagem comercial ao espaço até o final de 2018.

Após uma série de paralisações no projeto, os testes da aeronave com motor ativado estão programados para ocorrer a cada três semanas e, até novembro ou dezembro deste ano, o SpaceShipTwo deve ser testado em órbita, afirmou Branson em entrevista coletiva em Hong Kong. A nave espacial da Virgin vem sendo testada em voo desde outubro de 2010.

O acidente com o protótipo VSS Enterprise, em 2014 no deserto de Mojave, acabou atrasando o programa de desenvolvimento das viagens espaciais da Virgin, que originalmente deveriam começar neste ano. Na ocasião, foi constatado que o freio aerodinâmico da aeronave espacial foi acionado em velocidade supersônica o que ocasionou a ruptura da fuselagem ao meio. A queda matou o co-piloto Michael Alsbury e deixou o piloto Peter Siebold, que conseguiu saltar de paraquedas, seriamente ferido. Apesar do desastre, o projeto seguiu adiante.

“Nós nunca seremos capazes de construir naves especiais suficientes. A demanda é enorme”, afirmou Branson. Apesar de ainda não ter iniciados os voos espaciais comerciais, a Virgin Galactic já conta com mais de 700 clientes à espera de um dia experimentarem a sensação de ser um astronauta.

A nave turística é transportada até a altitude de lançamento pelo WhiteKnightTwo (Virgin Galactic)

A nave turística é transportada até a altitude de lançamento pelo WhiteKnightTwo (Virgin Galactic)

O SpaceShipTwo é projetado para alcançar a altitude de 110.000 metros, faixa conhecida como Termosfera, onde o ar é muito escasso e a força gravidade é menor. Como comparação, jatos comerciais voam na faixa dos 12.000 metros. A nave da Virgin, comandada por dois tripulantes, poderá transportar até seis passageiros a cada viagem.

A viagem espacial, disponível somente para maiores de 18 anos, pode ser reservada pelo site da Virgin Galactic. Cada bilhete custa US$ 250 mil, cerca de R$ 803,1 mil.

Veja mais: As espaçonaves do século 21