A parte danificada foi encontrada pelo americano Blaine Gibson, que está em busca de destroços do voo MH370 (reprodução/News.com.au)

A parte danificada foi encontrada pelo americano Blaine Gibson, que está em busca de destroços do voo MH370 (reprodução/News.com.au)

Os noticiários internacionais acordaram agitados nesta quinta-feira (3). Uma peça danificada de avião foi encontrada na costa de Moçambique. O objeto, com a inscrição “NO STEP” (“Não Pise”), pode ter vindo do estabilizador horizontal de um Boeing 777, afirmaram as autoridades do país. Imediatamente foi levantada a hipótese dela pertencer ao jato da companhia Malaysia Airlines, que desapareceu em março de 2014.

A peça foi encontrada pelo norte-americano Blaine Alan Gibson, que está de fato em busca de destroços do voo MH370. Gibson iniciou sua missão em 2015, após conhecer familiares de vítimas do acidente durante a cerimônia de um ano do misterioso desaparecimento do avião.

Em 12 meses de trabalho, o americano já vasculhou as Ilhas Maldivas, Maurício e Myanmar, antes de chegar à Moçambique.

Em julho do ano passado uma peça do avião da empresa malaia foi encontrado na Ilha de Reunião, no Oceano Índico. A ilha de domínio francês fica em uma região marítima conhecida como “Canal de Moçambique”.

A peça já foi enviada de avião para análise na Austrália. O ministro de transporte da Malasia, Liow Tiong Lai, comentou o assunto no Twitter: “Peço a todos que evitem especulações indevidas, já que ainda não somos capazes de concluir se o destroço pertence ao MH370”. Em outro post, porém, acrescentou que “há grandes possibilidades” do objeto pertencer ao Boeing 777 da Malaysia.

O desapacimento do voo MH370 é um dos maiores misterios da aviação. A aeronave decolou do Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur, na Malásia, no dia 8 de março de 2014, e em seguida perdeu contato por rádio e desapareceu dos radares. O jato comercial, com 227 passageiros e 12 tripulantes, deveria pousar em Pequim, na China.

Autoridades acreditam que a peça faz parte do estabilizador horizontal (reprodução/News.com.au)

Autoridades acreditam que a peça faz parte do estabilizador horizontal (reprodução/News.com.au)

Fonte: CNN, News.com.au