Enormes e pesados, os maiores aviões do mundo têm mais de 65 metros de comprimento

Os maiores aviões do mundo têm mais de 65 m de comprimento e pesam centenas de toneladas

A busca por aeronaves de grandes proporções vem acompanhando a história da aviação desde os seus primórdios. Alguns dos exemplos mais célebres do passado são o alemão Blohm & Voos BV 238, o maior avião que voou durante a Segunda Guerra Mundial, ou então o magnífico Hugues H-4 Hercules, que decolou nos Estados Unidos em 1947 e cujo porte foi superado somente recentemente por jatos modernos.

Levando em consideração somente o comprimento, a lista dos maiores aviões do mundo que já voaram apresenta uma ordem interessante, na qual o gigante Airbus A380, o maior avião de passageiros do mundo, fica “pequeno” comparado a outros gigantes com asas.

Confira a seguir a lista dos 10 maiores aviões que já voaram:

1 – Antonov AN-225

Superlativo em todas as medidas, o Antonov AN-225 “Mryia” é o maior avião do mundo, com incríveis 84 metros de comprimento. A aeronave com seis motores a jato foi desenvolvida na década de 1980 para ajudar no desenvolvimento do antigo programa espacial da União Soviética. A missão original do aparelho, fabricado na Ucrânia, era servir de plataforma para testes em voo do Buran, o ônibus especial soviético.

O Antonov AN-225 é o maior avião do mundo, com 84 metros de comprimento (Thiago Vinholes)

O Antonov AN-225 é o maior avião do mundo, com 84 metros de comprimento (Thiago Vinholes)

A aeronave voou pela primeira vez em 1988 e foi pouco utilizada. Por conta do colapso da União Soviética, a única unidade do AN-225 foi desativada em 1994, mas cinco anos depois retornou com uma nova função: super cargueiro.

O AN-225 também é o avião mais pesado e com maior capacidade de carga do mundo: pesa 225.000 kg vazio e totalmente carregado pode decolar com peso máximo de 640.000 kg, sendo quase metade desse volume somente de combustível. O Mryia já esteve no Brasil em duas oportunidades.

Em setembro de 2016, a Antonov firmou uma parceria com a fabricante AVIC, da China, para retomar a produção do AN-225. O plano inicial do grupo é finalizar uma segunda célula da aeronave que nunca foi concluída na Ucrânia.

2- Boeing 747-8

O Boeing 747-8, versão mais recente do clássico Jumbo, é um gigante com 76,3 metros de comprimento. O modelo foi desenvolvido para substituir o 747-400, o modelo de maior sucesso da série, e voou pela primeira vez em fevereiro de 2010. A carreira comercial da aeronave começou no setor de carga, em 2011, com a companhia CargoLux.

A Lufthansa é atualmente a única companhia que voa com o 747-8 para passageiros (Thiago Vinholes)

A Lufthansa é um dos dois operadores que com o 747-8 na versão para passageiros (Thiago Vinholes)

Diferentemente das gerações anteriores, o 747-8 não emplacou como a Boeing planejava. Com os altos custos de operação e de combustível, o mercado de aeronaves com quatro motores está cada vez mais restrito. A fabricante norte-americana, com poucos pedidos pelo novo 747, até mesmo já cogitou encerrar a produção da aeronave, iniciada em 1969.

As companhias Lufthansa e Korean Air foram as únicas que adquiriram o 747-8 na versão para transporte de passageiros. O jato da Boeing tem capacidade para embarcar até 605 ocupantes – o modelo da Lufthansa, por exemplo, é configurado com 410 assentos. Na versão de carga pode transportar 137.000 kg, chegando ao peso máxima de decolagem de 346,091 kg.

3- Airbus A340-600

Último modelo da série A340 desenvolvido pela Airbus, o quadrijato A340-600 com 75,36 metros de extensão foi projetado para ocupar o espaço que era deixado pelas primeiras gerações do Boeing 747, que saíram de cena no início dos anos 2000.

Com 75,3 metros de comprimento, o A340-600 supera o A380 em 2,8 metros (Airbus)

Com 75,3 metros de comprimento, o A340-600 supera o A380 em 2,8 metros (Airbus)

A maior versão do A340 voou pela primeira vez em abril de 2001 e iniciou a carreira comercial no ano seguinte, com a companhia Virgin Atlantic. De acordo com dados da Airbus, o modelo 600 pode transportar até 440 passageiros, mas a configuração de interior mais escolhida pelas empresas aéreas foi a de 326 assentos em três classes.

O A340-600, no entanto, chegou ao mercado pouco antes da crise dos quadrijatos, cada vez mais caros de serem operados. Ainda assim, a Airbus entregou 97 unidades da aeronave até 2010 – a série A340 foi descontinuada em 2012.

Cada vez menos usado no transporte de passageiros, os A340-600 remanescentes vêm ganhando força no setor de carga, onde ainda devem voar por muito tempo.

(clique na imagem para ampliar)

(clique na imagem para ampliar)

4- Lockheed Martin C-5 Galaxy

Maior avião militar da atualidade, o cargueiro Lockheed Martin C-5 Galaxy também figura entre os maiores aviões de todos os tempos, com 75,31 metros de comprimento. A aeronave foi desenvolvida na década de 1960 e voou pela primeira vez em junho de 1968.

O cargueiro C-5 Galaxy é o maior avião militar da história, com 75,21 metros de comprimento (USAF)

O cargueiro C-5 Galaxy é o maior avião militar da história, com 75,21 metros de comprimento (USAF)

O único operador do C-5 é a força aérea dos EUA (USAF), que desde 1970 já voou com mais de 130 unidades da aeronave, que até hoje é produzida. O cargueiro de grande porte foi desenvolvido para transportar material pesado e tropas para qualquer parte do mundo, o que diminuiu a necessidade da USAF de montar bases em diferentes pontos do globo.

Segundo dados da Lockheed, o Galaxy pode decolar com peso máximo de 381.000 kg. O modelo vem sendo peça fundamental dos EUA em diversos conflitos nos últimos 40 anos, com atuações na Guerra do Vietnã, Iraque e Afeganistão.

5- Boeing 777-300

Maior avião bimotor do mundo, o Boeing 777-300 tem impressionantes 73,8 metros de comprimento. O primeiro voo do modelo ocorreu em outubro de 1997 e a estreia comercial aconteceu no ano seguinte, com a companhia aérea Cathay Pacific.

O Boeing 777-300 é o maior avião bimotor do mundo; a próxima geração será maior ainda (Domínio Público)

O Boeing 777-300 é o maior avião bimotor do mundo; a próxima geração será maior ainda (Domínio Público)

O modelo -300 supera o porte do primeiro 777, a versão -200, em mais de 10 metros. A aeronave foi desenvolvida pela Boeing para substituir os antigos 747-100 e 747-200, tendo a mesma capacidade e alcance dos quadrijatos, mas com um consumo de combustível até 40% inferior, por conta da configuração com apenas dois motores.

O 777-300ER, versão com alcance estendido, é o 777 de maior sucesso, com mais de 720 unidades entregues desde 2004. É também o avião bimotor mais pesado do mundo, com peso máximo de decolagem na ordem de 351.500 kg.

6- Airbus A350-1000

O A350-1000, maior modelo da moderna série A350 XWB, ainda não entrou em operação comercial, mas já figura entre os maiores aviões da história que já voaram, com 73,7 metros de uma ponta a outra. A previsão da Airbus é de entregar a primeira unidade operacional até o final de 2017. O voo inaugural da aeronave foi realizado em novembro de 2016.

O A350-1000 ainda está na fase de testes de voo (Airbus)

O A350-1000 ainda está na fase de testes de voo (Airbus)

O modelo 1000 foi projetado para transportar até 440 passageiros, configuração que dificilmente deve ser adotada no mercado. A configuração típica sugerida pela Airbus é o interior com 366 assentos distribuídos em três classes diferentes. Já o peso máximo da aeronave é limitado em 308.000 kg. O primeiro cliente do jato será a Qatar Airways.

7- Airbus A380

O maior avião de passageiros do mundo e único com dois andares com assentos, o A380 aparece somente na sétima posição, com 72,7 metros de comprimento. O gigante quadrimotor da Airbus decolou pela primeira vez em abril de 2005 e estreou no mercado dois anos depois, com a companhia aérea Singapore Airlines. Atualmente, a aeronave é operada por 13 companhias, sendo a Emirates Airlines a dona da maior frota, com mais de 90 unidades.

A Singapore Airlines foi o primeiro operador do A380, em 2007 (Airbus)

A Singapore Airlines foi o primeiro operador do A380, em 2007 (Airbus)

Se fosse configurado com apenas uma classe de assentos, o A380 poderia embarcar mais de 800 passageiros. Essa opção, no entanto, nunca foi escolhida pelos operadores da aeronave, que preferem o layout típico com cerca de 540 assentos, o que também não deixa de ser impressionante.

O A380 ainda está entre os aviões mais pesados que já voaram, com peso máximo de decolagem de 575.000 kg. Somente o Antonov AN-225 supera o “Super Jumbo” da Airbus nesse quesito.

8-Boeing 747 Dreamlifter

O 747 Dreamlifter é uma espécie de “cavalo de carga” a serviço da Boeing. A aeronave, com 71,6 metros de comprimento, foi desenvolvida com o propósito único de transportar as grandes peças do jato 787 entre as fábricas da empresa pelos EUA. A função do Dreamlifter é semelhante a do Beluga da Airbus.

O 747 Dreamlifter voou pela primeira vez em 2006, partindo de Taiwan (Altair78)

O 747 Dreamlifter voou pela primeira vez em 2006, partindo de Taiwan (Altair78)

A versão Dreamlifter é baseada no 747-400. As principais modificações são a evidente “corcunda” na fuselagem e a porta de acesso traseira, de abertura lateral. Curiosamente, o modelo de carga não foi convertido nos EUA, mas sim em Taiwan, pela Evergreen Aviation Technologies Corporation.

O primeiro voo do 747 Dreamlifter aconteceu em setembro de 2006, em Taiwan. Segundo dados da Boeing, o aparelho pode decolar com peso máximo de 364.235 kg, sendo 113.000 kg de carga. A Boeing possui quatro unidades da aeronave.

9- Boeing 747-400

As primeiras versões do Boeing 747, os modelos -100, -200, -300 e -400 têm o mesmo porte, com 70,6 metros de comprimento. O voo inaugural da série aconteceu em fevereiro de 1969 e no ano seguinte a aeronave iniciou uma revolução na aviação comercial. O 747 foi o primeiro avião de longo curso e grande porte, o que tornou as viagens aéreas mais acessíveis.

A extinta Pan Am foi a primeira companhia que comprou o Boeing 747 (Eduard Marmet)

A extinta Pan Am foi a primeira companhia que comprou o Boeing 747 (Eduard Marmet)

O modelo 747-400 ainda é muito comum na aviação comercial, enquanto as séries mais antigas sobrevivem no segmento de carga. Entre 1969 e 2010, a Boeing fabricou mais de 1.500 unidades do 747 no formato clássico.

Um fato curioso sobre os primeiros 747 era sua alta velocidade, quase supersônica. O modelo 747-100 podia alcançar Mach 0,99, muito próximo da velocidade do som. Esse regime, contudo, aumentava significativamente o consumo de combustível e o nível de vibrações em voo.

10- Antonov AN-124

Outro avião gigante da Antonov, o AN-124 “Ruslan” é considerado o segundo maior avião de carga do mundo, perdendo apenas para o colossal AN-225. A aeronave mede 68,9 metros de comprimento e pode embarcar até 150.000 kg de cargas. Já o peso máximo de decolagem da aeronave é de 405.000 kg.

O AN-124 é o segundo maior avião de carga do mundo (Eric Prado)

O AN-124 é o segundo maior avião de carga do mundo (Eric Prado)

O AN-124 foi desenvolvido no final da década de 1970, com investimento da União Soviética, e voou pela primeira vez em 1982. O primeiro operador do quadrimotor foi a força aérea soviética, que depois foi assumida pela Rússia. Com o fim do regime comunista, parte da frota militar foi adquirida pelas companhias de carga Antonov Airlines e Volga.

Entre 1982 e 2014, a Antonov produziu 55 unidades do AN-124. A maioria dos modelos fabricados pela empresa ucraniana permanece em serviço até hoje, em funções civis e militares.

Veja mais: Os aviões mais rápidos de todos os tempos