O Super Tucano pode ser empregado em missões de ataque ao solo e até como caça (FAB)

O Super Tucano pode ser empregado em missões de ataque ao solo e até como caça (FAB)

A República do Líbano confirmou nesta segunda-feira (9) a compra de seis aeronaves A-29 Super Tucano, após aprovação do Departamento de Estado dos Estados Unidos. Os modelos, apesar de desenvolvidos pela Embraer, serão fabricados pela Sierra Nevada, em Jacksonville, nos Estados Unidos – a fabricante norte-americana é parceira da Embraer na área de defesa.

O contrato, avaliado em US$ 173 milhões, inclui suporte logístico para a operação das aeronaves, bem como um sistema de treinamento completo para pilotos e mecânicos da Força Aérea do Líbano.

“A escolha do A-29 pela Força Aérea Libanesa comprova a superioridade do Super Tucano e sua capacidade de enfrentar os desafios do teatro de operações no Oriente Médio”, disse Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “O Super Tucano é a melhor e mais eficaz aeronave do mercado com um histórico comprovado de sucesso com forças aéreas ao redor do mundo”.

Em mais de dez anos de operação, o Super Tucano já alcançou mais de 230 pedidos firmes. Com mais de 140 configurações de armamentos certificadas, o avião está equipado com tecnologias avançadas em sistemas eletrônicos, eletro-ópticos, infravermelho e laser.

Além do Brasil, outras 15 forças aéreas pelo mundo utilizam o Tucano e sua versão mais avançada, o Super Tucano. A aeronave pode servir nas funções de treinamento avançado, ataque ao solo e até mesmo interceptar outras aeronaves com o emprego de mísseis.

Veja mais: Primeiro voo do Embraer Tucano completa 35 anos