A KLM vai testar o "embarque biométrico" por pelo menos três meses (KLM)

A KLM vai testar o “embarque biométrico” por pelo menos três meses, em Amsterdã (KLM)

A companhia aérea KLM, da Holanda, e o aeroporto de Schiphol, em Amsterdã, começaram a testar nesta semana o “embarque biométrico”, sistema que permite aos passageiros embarcar sem a necessidade do cartão de embarque ou o passaporte. Como explica a empresa, os passageiros entram na aeronave de forma mais prática e rápida, através de uma porta especial com tecnologia de reconhecimento facial. O período de testes deve durar três meses.

Por meio desses testes, a companhia e o aeroporto querem estudar o funcionamento da tecnologia de reconhecimento facial – a velocidade do sistema, a confiabilidade e praticidade de utilização. Eles também analisarão o processo de embarque e a experiência dos passageiros. O objetivo fina, segundo a KLM, é tornar o procedimento mais rápido e prático para quem viaja pela companhia.

Por enquanto, os testes acontecem em apenas um dos portões, e para experimentar a novidade os passageiros devem se registrar previamente em um quiosque especial, na própria área de embarque.

O registro envolve digitalizar o passaporte, o cartão de embarque e o rosto do passageiro. Os dados serão usados somente para o teste em respeito à privacidade dos participantes. Como explica a empresa, após o embarque, todos os dados pessoais serão deletados e as informações coletadas no quiosque de registro apagadas depois de 10 horas.

Para experimentar o sistema passageiros devem se registrar em um quiosque especial (KLM)

Para experimentar o sistema passageiros devem se registrar em um quiosque especial (KLM)

Veja mais: Airbus propõe avião com cabines modulares