O helicóptero Fennec é a versão de combate do tradicional Esquilo (João Paulo Moralez/Revista Asas)

O Fennec é a versão de combate do tradicional Esquilo (João Paulo Moralez/Revista Asas)

Um helicóptero “AS 550 A2 Fennec” da Aviação do Exército (AvEx) realizou com sucesso a campanha de certificação do braço de armamento que está sendo instalado nas aeronaves modernizadas pela Helibras. O Fennec é a versão militar do famoso Esquilo.

Segundo a fabricante de Itajuba (MG), o braço é instalado no centro de gravidade do helicóptero, mantendo o equipamento equilibrado com a aeronave, e é compatível com armamentos “padrão OTAN”. O novo suporte permite a instalação de ‘pods’ de metralhadoras .50 ou lançadores de foguetes, ambos para operações de ataque ao solo.

Os ensaios de qualificação foram executados no campo de tiro da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende (RJ), em voos diurnos, noturnos e no modo NVG (com óculos de visão noturna). A campanha durou uma semana e, segundo o Exército Brasileiro, “obteve resultados muito satisfatórios”.

Os testes com o novo equipamento instalado no Fennec foram realizados por militares do Grupo de Ensaios em Voo da AvEx – GEA, integrantes do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA/IFI) e da equipe de engenheiros da Helibras.

Helicópteros “Made in Brazil”

A Helibras é uma subsidiária da Airbus Helicopter e o principal produto da empresa no Brasil é o Esquilo, oferecido em versões civis e militares. Além do Exército, o aparelho é amplamente utilizado por forças policiais e bombeiros, e também pela Marinha e a Força Aérea Brasileira (FAB). Segundo a empresa de MG, o modelo Fennec já possui 43% de componentes nacionalizados.

Imagem na metralhadora montada no novo "cabide" do Fennec (João Paulo Moralez/Revista Asas)

Imagem na metralhadora montada no novo “cabide” do Fennec (João Paulo Moralez/Revista Asas)

O Esquilo é um helicóptero originalmente desenvolvido pela fabricante francesa Aérospatiale, que se transformou em Europcoter e, atualmente, atende por Airbus Helicopter, após ser adquirida pelo grupo Airbus. A Helibras também tem licença para produzir o modelo de grande porte H332 “Super Puma”, já utilizado pelas três forças militares brasileiras.

Veja mais: Os helicópteros mais letais do mundo