A Gol ainda não definiu os valores das tarifas de bagagens (Thiago Vinholes)

A Gol ainda não definiu os valores das tarifas de bagagens (Thiago Vinholes)

A Gol anuncia que terá uma classe tarifária mais barata para aqueles clientes que não forem despachar bagagens e manterá também a opção daqueles que preferirem continuar a ter esse benefício ao adquirir o bilhete. A medida foi permitida após a aprovação das novas medidas da ANAC para a aviação comercial brasileira.

“Quando a medida que permite a franquia de bagagens entrar em vigor, ela intensificará a concorrência entre as companhias aéreas brasileiras, beneficiando os consumidores. A exemplo do que aconteceu após a liberdade tarifária das passagens aéreas, em 2001, permitindo a queda no preço das tarifas e, consequentemente, a democratização do setor aéreo no país”, explica Paulo Kakinoff, presidente da Gol, em comunicado da empresa.

Como explica a companhia, os passageiros que escolherem as tarifas sem o despacho de bagagens terão ainda a opção de adquirir a franquia, que será calculada por volume despachado. Os valores da unidade, que ainda serão definidos, irão crescer de acordo com a quantidade de malas. A primeira será mais barata que a segunda, que será mais barata do que a terceira e assim por diante.

Nesse momento, a companhia trabalha para adequar seus processos e sistemas a essa classe tarifária e treinar suas equipes. A data da implementação e mais detalhes do novo modelo serão anunciados pela companhia em breve.

A empresa ainda ressalta que, quando a resolução da ANAC entrar em vigor, no dia 14 de março, o peso limite da bagagem de mão passará de 5 para 10 quilos, benefício que será oferecido pela Gol.

As outras companhias brasileiras ainda não divulgaram se vão aderir ao novo esquema sobre despacho de bagagens.

Veja mais: Novas regras da aviação comercial brasileira causam desconfiança