David Neeleman, fundador da Azul (Cristiano Sant´Anna/indicefoto.com)

No comando da Azul Linhas Aéreas desde sua fundação, em 2008, o executivo David Neeleman deixou o cargo de presidente da companhia. Em seu lugar assume o atual CFO (responsável pela gestão financeira), o americano John Rodgerson, que participou da criação da empresa.

As mudanças na Azul têm a ver com a abertura de capital na bolsa de valores, ocorrida em abril. Neeleman acumulava o cargo de presidente do grupo e também do conselho, o que é proibido pela CVM, entidade que rege as regras do mercado de capital – agora ficará apenas com o segundo posto, mas em comunicado já adiantou que segue no dia a dia da empresa: “Estou extremamente confiante de que nosso time de liderança continuará a entregar bons resultados aos nossos investidores. Eu continuarei intimamente envolvido no dia a dia dos negócios da companhia, ajudando a tomar as decisões estratégicas”, declarou o executivo.

Rodgerson também assumirá o posto de presidente da companhia aérea no lugar de Antonoaldo Neves, cargo em que está desde 2014. Ele passará a integrar o conselho executivo da TAP, companhia aérea portuguesa comprada por Neeleman em 2016.

A Azul é hoje a terceira maior companhia aérea brasileira com uma atuação focada em rotas de média capacidade. Em 2014, a empresa iniciou operações no exterior com um voo entre Campinas (seu hub principal) e Miami. Além de lançar ações na bolsa, a companhia também tem como sócio o grupo chinês HNA (23,7%) e a companhia americana United Airlines (5%).

Veja também: Azul estreia na bolsa de valores

Airbus A330 “Big Blue Bus” (Gianfranco Beting/Azul)

A  Azul estreou em 2008 como empresa low-cost, mas já voa para o exterior (Gianfranco Beting/Azul)