O jato supersônico executivo poderá acomodar até 12 passageiros (Aerion)

O jato supersônico executivo poderá acomodar até 12 passageiros (Aerion)

A Flexjet LCC, empresa norte-americana de propriedade compartilhada, com sede em Dallas, no Texas, anunciou a aquisição de 20 unidades do jato executivo supersônico Aerion AS2, com as entregas programadas para serem iniciadas em 2023.

O negócio, no valor de US$ 2,4 bilhões, foi efetivado através de um depósito não-reembolsável. O anúncio foi realizado durante o Encontro Anual e Convenção da National Business Aviation Association (NBAA), em Las Vegas, que começou no dia 17 de novembro e termina hoje.

O CEO da Flexjet, Kenn Ricci, disse que a empresa usará as aeronaves para voos transoceânicos, e também na China, que não tem restrições aos estrondos sônicos (sonic booms).

Ainda segundo Ricci, os clientes estão animados com a ideia e já começaram a citar as rotas que tem interesse em voar com a aeronave, salientando que ninguém quer voar subsônico.

Em regiões continentais dos Estados Unidos e Europa, assim como em outros lugares que tem restrições aos estrondos sônicos, o AS2 pode, obviamente, voar em ritmo subsônico, mas não será rentável fazê-lo – o sonic boom, se for muito intenso, pode causar danos em construções na superfície.

O trijato vai queimar uma grande quantidade de combustível, aproximadamente 1.000 galões por hora (aprox. 3.785 litros), e, por causa de seu comprimento, haverá restrições de uso em alguns aeroportos. “Será uma aeronave cara de operar”, disse Ricci. Ocorre, entretanto, que voando a Mach 1,2 o estrondo sônico do AS2 não vai tocar o chão, de forma que os reguladores podem vir a ser convencidos a autorizar o voo supersônico em todo o território americano. Independente disso, a aeronave pode ser operada desde pontos chave, sobre o Atlântico e o Pacífico para viagens internacionais.

Os três motores em potência máxima levarão a aeronave a mais de 1.800 km/h (Aerion)

Os três motores em potência máxima levarão a aeronave a mais de 1.800 km/h (Aerion)

O AS2 está sendo desenvolvido pela Aerion Corporation, em colaboração com o grupo Airbus. A aeronave irá transportar de oito a doze passageiros, com uma velocidade máxima de Mach 1,5, sendo 67% mais rápido que as aeronaves executivas do mercado, mesmo as que estão em desenvolvimento. Com alcance de 4.750 nm (8.797 km) e voando acima da velocidade do som, comparado com outras aeronaves, ele será capaz de economizar 3 horas de voo nas rotas transatlânticas e mais de 6 horas nas rotas transpacíficas.

Fonte: Cavok

Veja mais: Jatos supersônicos, o futuro da aviação executiva