O Super Tucano pode ser empregado em uma variedade de missões, como ataque ao solo e caça de interceptação (FAB)

O Super Tucano pode ser empregado em uma variedade de missões, como ataque ao solo e  interceptação (FAB)

Um caça Embraer A-29 Super Tucano da Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou, nesse domingo (25), um avião bimotor que transportava aproximadamente 500 kg de cocaína de Mato Grosso para Goiás. Ao não cumprir as orientações apresentadas pela defesa aérea, a aeronave, um Piper Aztec matrícula PT-IIJ, foi interceptada às 13h17 na região de Aragarças (GO) e pousou na região rural de Jussara (GO).

A aeronave interceptada havia decolado da Fazenda Itamarati Norte, no município de Campo Novo do Parecis (MT), e foi orientada pela FAB a pousar em Santo Antônio do Leverger (MT), a cerca de 35 km de Cuiabá (MT). No entanto, ao invés de pousar no aeródromo de Aragarças conforme orientação via rádio, o piloto desobedeceu a ordem e arremeteu com o avião.

O piloto da FAB novamente comandou a mudança de rota e solicitou o pouso, porém o avião interceptado não respondeu. A partir desse momento, a aeronave foi classificada como hostil e foi realizado o tiro de aviso. A aeronave então pousou na zona rural do município de Jussara, interior de Goiás. Um helicóptero da Polícia Militar de Goiás foi acionado para buscas no local.

Segundo o Chefe do Centro Conjunto de Operações Aérea (CCOA) do COMAE, Brigadeiro Arnaldo Silva Lima Filho, foi necessário dar um tiro de aviso depois de duas solicitações de modificação de rota não obedecidas. A medida de persuasão não atinge a aeronave suspeita, embora apresente o poder de fogo do caça e obrigue a cumprir as normas exigidas. “É um dos últimos recursos quando a aeronave não atende as executivas da defesa aérea”, explica.

A FAB também empregou a aeronave radar E-99 para auxiliar na detecção e interceptação, com base em um trabalho conjunto de inteligência com a PF.

A aeronave interceptada ficou danificada no pouso na região rural de Jussara (Polícia Militar do Estado de Goiás)

A aeronave interceptada ficou danificada ao pousar na região rural de Jussara (Polícia Militar do Estado de Goiás)

Ainda de acordo com o Brigadeiro Arnaldo, todo o procedimento faz parte da Operação Ostium que coíbe voos irregulares que possam estar ligados a crimes como o narcotráfico. “Estamos cumprindo a lei e vamos continuar reforçando os controles na fronteira em prazo indeterminado”, justifica.

As autoridades não divulgaram informações sobre o piloto da aeronave interceptada (FAB)

As autoridades não divulgaram informações sobre o piloto da aeronave interceptada – clique na imagem para ampliar (FAB)

Veja mais: Como é o abate de aviões hostis no Brasil