Com 342 metros de comprimento, o USS Enterprise ainda era o maior porta-aviões do mundo (US Navy)

Com 342 metros de comprimento, o USS Enterprise ainda era o maior porta-aviões do mundo (US Navy)

A Marinha dos Estados Unidos aposentou (ou “descomissionou”, para quem prefere o termo naval) o primeiro porta-aviões com propulsão nuclear da história, o USS Enterprise (CVN-65). Também conhecido pelo apelido “The Big E”, a embarcação de 94.781 toneladas foi ao mar em 1961 e esteve presente nos principais conflitos nos quais as forças armadas norte-americanas participaram desde então, como a Guerra do Vietnã e intervenções do Afeganistão e Iraque.

A cerimônia de desativação do porta-aviões foi realizada na última sexta-feira (3) em Newport, Califórnia, no mesmo estaleiro onde a embarcação foi construída, entre 1958 e 1961. O USS Enterprise também é o primeiro navio desse tipo desativado no mundo – somente as marinhas dos EUA e França possuem porta-aviões de propulsão nuclear.

Segundo a marinha dos EUA, o USS Enterprise navegou por mais de 1 milhão de milhas náuticas (1.852.000 km) com propulsão nuclear em quase 55 anos de carreira. A embarcação era impulsionada por oito reatores nucleares de urânio e quatro turbinas a vapor, que combinados geravam 280.000 cavalos de potência (ou 210 MW) – o equivalente a 1/3 da força gerada pela usina nuclear Angra 1, em Angra dos Reis (RJ).

Com os reatores abastecidos, o Enterprise podia navegar por 25 anos sem precisar parar. Ainda assim, a carga de urânio da “usina de força” foi reposta em três ocasiões.

A embarcação tinha capacidade para receber até 90 aeronaves. O primeiro avião que pousou no navio foi um caça Vought F-8 Crusader, em 17 de janeiro de 1962. Ao longo dessas cinco décadas de atividades, o USS Enterprise recebeu diferentes gerações de aviões navais, sendo o mais célebre deles o caça F-14 Tomcat. Já o modelo mais recente recebido pelo antigo porta-aviões foi o caça-bombardeiro F/A-18 Super Hornet.

O caça F-8 Crusader foi o primeiro avião que pousou no USS Enterprise, em 1962 (US Navy)

O caça F-8 Crusader foi o primeiro avião que pousou no USS Enterprise, em 1962 (US Navy)

Apesar da idade, o Enterprise ainda era o maior porta-aviões em atividade do mundo, com 342 metros de comprimento – mas não o mais pesado, como é o caso dos modelos da classe Nimitz da marinha dos EUA, com até 97.000 toneladas. O navio contava com espaço para receber 5.828 tripulantes, sendo 3.000 marinheiros e mais de 1.800 especialistas da divisão aérea, entre pilotos e mecânicos de aeronaves.

O espaço deixado pelo USS Enterprise será ocupado pelo novo porta-aviões USS Gerald R. Ford, também de propulsão nuclear. Previsto para entrar em serviço neste ano, a nova embarcação será a maior e mais potente desse tipo já construída, com 100 mil toneladas e 600 MW.

Nota do editor: o USS Enterprise não navegava desde 2012, mas ainda era considerado ativo.

Veja mais: O que aconteceu com o porta-aviões do Brasil?