O Phenom 100 pode transportar até sete passageiros com um único tripulante (Embraer)

O Phenom 100 pode transportar até sete passageiros com um único tripulante (Embraer)

Dois jatos executivos Phenom 100 entraram em operação recentemente na Argentina, marcando a entrada da Embraer no mercado de aviação executiva local. Segundo a fabricante, as aeronaves registradas no país estão sendo utilizadas em voos particulares e fretados.

“Estamos muito animados com o início das operações dos jatos Phenom 100 na Argentina, mercado que vive um momento de recuperação. Os jatos executivos da Embraer são modernos, confortáveis, com grande capacidade de bagagem, baixo custo operacional e de fácil operação, ideais para a aviação executiva argentina”, disse Gustavo Fonseca, Diretor de Vendas da Embraer Aviação Executiva para a América Latina.

Em janeiro, a autoridade aeronáutica argentina (Administración Nacional de Aviación Civil de Argentina – ANAC) certificou o Centro de Serviços da Embraer em Sorocaba (SP) para manutenção da linha completa de jatos executivos da Embraer com matrícula do país, incluindo esses dois Phenom 100 usados. Em breve, uma oficina autorizada também deve ser homologada em Buenos Aires.

O Phenom 100, aeronave da categoria de entrada, já teve 340 unidades entregues em todo o mundo, sendo mais de 100 exemplares somente na América Latina. O menor jato executivo da Embraer tem capacidade para quatro passageiros na configuração padrão, mas pode transportar até sete passageiros com um único tripulante.

Com alcance de 2.182 km, o Phenom 100 pode voar sem escalas de Buenos Aires até Bariloche, São Paulo ou Santiago, no Chile.

O mercado de aviação executiva da Argentina tem hoje aproximadamente 170 aviões, sendo a maioria com mais de dez anos de idade. Como comparação, o Brasil tem uma frota de 800 jatos executivos e nos Estado Unidos esse número passa de 12 mil unidades.

O Phenom 100 é o jato executivo de entrada da fabricante brasileira (Embraer)

O Phenom 100 é o jato executivo de entrada da fabricante brasileira (Embraer)

Embraer na Argentina

Aviões executivos da Embraer acabam de estrear na Argentina, mas outras divisões da fabricante brasileira estão no país vizinho há um bom tempo. A companhia Austral Líneas Aéreas, um divisão da Aerolineas Argentinas, voa com mais de 20 jatos comerciais E190. Já a força aérea argentina (FAA) é um dos operadores estrangeiros do EMB-312 Tucano.

Durante a Guerra das Malvinas, em 1982, a FAA utilizou dois P-95 Bandeirulha, alugados pelo Brasil, em missões de reconhecimento naval, na época em busca de embarcações britânicas. Essa foi a primeira vez que aviões da Embraer participaram de um conflito.

Veja mais: Embraer lança Phenom 100 com melhorias