Aviões mais rápidos de todos os tempos

Aviões mais rápidos de todos os tempos

Aeronaves a jato de companhias aéreas, como um Airbus A320 ou um Boeing 777, voam a velocidades que podem passar dos 900 km/h. É um tremendo ritmo, permitindo cruzar países ou até continentes em poucas horas. Mas o homem pode voar a uma velocidade muito mais rápida. No entanto, esses “bilhetes” são reservados apenas aos militares, que podem passar dos 7.000 km/h voando em aviões de caça ou protótipos.

Velocidades altas, geralmente mach 2 (duas vezes a velocidade do som) são essenciais em certos ramos da aviação militar. Interceptadores precisam ser rápidos para abordarem uma aeronave inimiga antes que essa despeje seus armamentos. Já aviões de reconhecimento e espionagem aérea precisam voar rápido para colher seus dadose deixar a área antes de serem detectados e abatidos.

No setor comercial a única tentativa de transportar passageiros em velocidades supersônicas foi com o anglo-francês Concorde, que voou de de 1976 até 2003. Capaz de atingir 2.200 km/h (duas vezes a velocidade do som), o avião podia voar de Paris até o Rio de Janeiro em apenas 6 horas, percurso que hoje demora mais de 12 horas a bordo de um Boeing 777, por exemplo.

As indústrias dos Estados Unidos e Rússia foram as que criaram as aeronaves mais rápidas que já voaram, todas de cunho militar. São caças, bombardeiros, aviões espiões e protótipos.

Veja na lista abaixo os 10 aviões mais rápidos de todos os tempos:

 

10 – F-111 Aardvark

O General Dynamic F-111 "Aardvark" - 2.655 km/h

O General Dynamic F-111 “Aardvark” podia voar em altíssima velocidade e lançar bombas com precisão (USAF)

O General Dynamic F-111 “Aardvark” foi um dos bombardeiros a jato mais utilizados da história e conhecido pela precisão de seus ataques em alta velocidade. Estreou em 1964 e atingia 2.655 km/h. Os EUA usaram esse avião em praticamente todos os conflitos em que se envolveu na década de 1970 até 1990. Além dos EUA, também serviu na Austrália, onde foi retirado de serviço em 2010.

9 – F-15 Eagle

O McDonnell Douglas F-15 "Eagle" - 2.665 km/h

O McDonnell Douglas F-15 “Eagle” e o principal caça de defesa aérea dos EUA e outros países, como Japão e Coreia do Sul (USAF)

O McDonnell Douglas F-15 “Eagle” voou pela primeira vez em 1972 e pode atingir 2.665 km/h. Já foi considerado o melhor caça do mundo até a chegada do Su-27, de fabricação russa. O aparelho é o principal caça das forças aéreas dos EUA, Japão, Israel, Coreia do Sul, Singapura e Arábia Saudita.

8 – Tupolev Tu-144

O Tupolev Tu-144 era maior e mais rápido que o Concorde; no Ocidente ganhou o apelido "Concordski" (Divulgação)

O Tupolev Tu-144 era maior e mais rápido que o Concorde; no Ocidente ganhou o apelido “Concordski” (Divulgação)

Além do Concorde, outro avião supersônico de passageiros foi o Tupolev Tu-144, desenvolvido na antiga União Soviética. A aeronave voou por pouquíssimo tempo, entre 1975 e 1979, e logo foi retirada de serviço por questões de segurança. O aparelho nunca apresentou condições plenas de operação e diversos problemas surgiram enquanto esteve ativo. O modelo podia transportar 167 passageiros e atingir a velocidade máxima de 2.878 km/h.

7 – MIG-31

MIG-31 - 3.030 km/h

MIG-31 é atualmente o caça mais rápido do mundo, capaz de superar os 3.000 km/h (Divulgação)

Evolução do MIG-25, o MIG-31 mantém os créditos da família. Pode atingir até 3.030 km/h e possui um dos sistemas de radar mais potentes já aplicado em um avião de caça, capaz de rastrear outros aviões a mais de 400 km de distância. Estreou em 1975 e hoje serve às forças aéreas de Rússia e Cazaquistão.

6 – XB-70 Valkyrie

North-American XB-70 Valkyrie - 3.300 km/h

O projeto do North-American XB-70 Valkyrie foi cancelado após um terrível acidente (USAF)

O monumental North American XB-70 Valkyrie foi um protótipo de bombardeiro que voou em 1964 e chegou a velocidade máxima de 3.300 km/h. Após problemas no programa, cujo orçamento não parava de subir e um grave acidente, o projeto foi cancelado. Até hoje os EUA tentam desenvolver uma aeronave desse porte e velocidade.

5 – Bell X2

Bell X-2 - 3.370 km/h

Mais parecido com um bala de revolver, o X-2 podia alcançar 3.370 km/h (USAF)

Evolução do X1, primeiro avião que superou a velocidade do som em 1947, o Bell X2 foi um protótipo para testar a reação de fuselagens a velocidades acima de mach 3. Em 1955 o avião experimental atingiu 3.370 km/h. Os ensinamentos colhidos nesse projeto foram aplicados em diversos aviões fabricados nos EUA.

4 – MIG-25

MIG-25 - 3.400 km/h

O MIG-25 foi durante 20 anos o avião mais rápido do mundo (Divulgação)

Uma das aeronaves mais temidas da antiga URSS, o Mig-25 voou pela primeira vez em 1964 e surpreendeu o mundo ao atingir 3.400 km/h e até hoje é o avião em operação mais rápido do mundo. Segue ativo nas forças aéreas da Argélia, Azerbaidjão e Síria.

3 – SR-71

Lookheed Martin SR-71 - 3.540 km/h

O Lookheed Martin SR-71 era tão rápido que podia invadir o espaço aéreo de outros países sem riscos de ser abatido (USAF)

O Lookheed SR-71 foi concebido para realizar voos de espionagem a 3.540 km/h sobre a União Soviética no auge da Guerra Fria para complementar o trabalho do U-2. Estreou na Força Aérea dos EUA em 1964 e depois foi passado a NASA, que o utilizou até 1999 em testes de alta velocidade em grandes altitudes.

2 – YF-12

Lookheed Martin YF-12 - 3.661 km/h

O Lookheed Martin YF-12 foi projetado para ser o caça mais rápido do mundo. O projeto, no entanto, acabou cancelado (USAF)

O Lookheed YF-12 foi um projeto de super-interceptador para a Força Aérea dos EUA que podia voar a 3.661 km/h. O projeto foi cancelado após complicações e previsões de altíssimos custos de operação, mas seu desenvolvimento foi aproveitado na criação do avião espião SR-71.

1 – X-15

North-American X-15 - 7.274 km/h

North-American X-15 – 7.274 km/h

Avião mais rápido de todos os tempos, o protótipo North American X-15, atingiu incríveis 7.273 km/h em 1967. O avião foi um pedido conjunto da Força Aérea dos EUA e da NASA, que pesquisavam novas formas de alcançar velocidades até então impensáveis. Para voar, o X-15 tinha de ser lançado de um bombardeiro B-52 para só então ligar seus motores. Terminado o voo, o piloto pousava o protótipo como uma aeronave convencional.

Veja mais: Conheça os maiores aviões em operação no Brasil