No último teste de solo o C919 levantou o trem de pouso de nariz (CCTV)

No último teste de solo o C919 levantou o trem de pouso de nariz (Xinhua)

A fabricante chinesa COMAC divulgou nesse domingo (23) que concluiu os testes de táxi do primeiro protótipo do C919 e recebeu autorização da Administração de Aviação Civil da China (a CAAC, a “ANAC” da China) para conduzir o primeiro voo com a aeronave. O jato narrowbody (de fuselagem estreita) é proposta para concorrer com os tradicionais Airbus A320 e Boeing 737.

Em um dos testes finais, o protótipo do C919 levantou o trem de pouso de nariz durante uma corrida rápida pela pista do Aeroporto Internacional de Xangai, onde fica a fábrica da COMAC. O primeiro voo do aparelho será realizado no próximo mês. Segundo o Aviation Week, a fabricante recebeu uma licença especial para a decolagem, que expira em 31 de maio.

Os testes de solo com o C919 começaram em dezembro de 2016 e, desde então, o protótipo realizou 14 ensaios, em velocidade baixas e médias, de até 150 km/h, segundo o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação da China. A aeronave também realizou um teste de alta velocidade em 16 de abril e atingiu 170 km/h, para verificação dos spoilers das asas.

“A partir de hoje, todos os testes de táxi necessários antes do primeiro voo foram concluídos”, declarou Wu Guanghui, chefe de design do C919, nesse domingo, à imprensa chinesa. “Todos os dados do teste são confiáveis e eficazes”, acrescentou Wu.

Longo caminho

O desenvolvimento do C919 foi iniciado em 2008 e, nessa época, a fabricante previa o primeiro voo do aparelho para meados de 2014. O projeto, porém, tomou forma somente em novembro de 2015, quando a aeronave foi apresentada oficialmente. A meta da fabricante é entregar as primeiras unidades a partir 2020, prazo que dificilmente deverá ser cumprido – a meta original era alcançar esse ponto em 2016.

A Comac já divulgou que vai usar construir seis protótipos do C919 para testes de voo. De acordo com a fabricante, a segunda unidade está na fase de montagem final em Xangai.

O C919 tem o mesmo porte e capacidade da dupla Airbus A320 e Boeing 737 (Divulgação)

O C919 tem o mesmo porte e capacidade da dupla Airbus A320 e Boeing 737 (Divulgação)

Apesar das incertezas e atrasos, o C919 já pode ser considerado um sucesso comercial: a COMAC já recebeu 570 encomendas pela aeronave de 23 clientes, a maioria de companhias aéreas estatais da China. O operador de lançamento será China Eastern Airlines.

O C919 é projetado para transportar até 174 passageiros em uma classe, ou 158 ocupantes em duas classes, capacidades semelhantes às dos jatos ocidentais A320 e 737. O mesmo vale para o alcance da aeronave, fixado em 5.555 km.

Veja mais: Avião “Made in China”