Um antigo Mirage III na versão biposto foi instalado na Vila dos Sargentos, em Anápolis (GO) (Foto - FAB)

Um antigo Mirage III na versão biposto foi instalado na Vila dos Sargentos, em Anápolis (GO) (Foto – FAB)

Duas antigas aeronaves Dassault Mirage III (ou F-103) da Força Aérea Brasileira (FAB) ganharam espaços especiais para serem lembradas pela posteridade. Nesta semana, as cidades de Anápolis (GO) e Salvador (BA) inauguraram monumentos para exposição permanente dos caças, montados em estruturas que os deixam elevados como se estivessem voando.

A aeronave exposta em Anápolis foi instalada no bairro Vila dos Sargentos, enquanto o modelo enviado a capital soteropolitana foi montado na Praça Orugan, na Ondina. Os últimos Mirage da FAB, da série 2000, foram desativados em 31 de dezembro de 2013 e temporariamente substituídos pelos F-5 enquanto os novos caças Gripen NG não chegam.

Os modelos recentemente instalados em área pública, no entanto, são da série “III”, ainda mais antigos. Os aparelhos de fabricação francesa foram adquiridos entre 1972 e 1973 e operaram até 2005. Esses aviões foram os primeiros da FAB capazes de alcançar mach 2, velocidade duas vezes mais rápida que o som. O Mirage III alcançava 2.350 km/h.

Além dos caças em Anápolis e Salvador, outros três Mirage também expostos em Gama e Brasília, no Distrito Federal, e outro em São Paulo, próximo a entrada do aeroporto Campo de Marte.

Outro Mirage da FAB foi instalado em Salvador (Foto - Correio24horas)

Outro Mirage da FAB foi instalado em Salvador (Foto – Correio24horas)

Veja mais: Último “Sucatão” da FAB será leiloado