O caça J-20 deve entrar em operação com as forças chinesas a partir de 2018 (Youtube)

O caça J-20 deve entrar em operação com as forças chinesas a partir de 2018 (Youtube)

O mundo assistiu nesta terça-feira (1) um pouco do nível tecnológico em que estão os aviões militares desenvolvidos pelos chineses. Dois caças Chengdu J-20 se apresentaram no Zhuhai Air Show, na província de Guangdong, considerado o evento de aviação mais importante na China – por isso, também conhecido como Airshow China -, realizando manobras complexas em baixa altitude e seu misterioso perfil “stealth”, que o torna invisível aos radares.

Essa foi a estreia oficial do novo caça chinês. O projeto do J-20 foi iniciado ainda na década de 1990 e os primeiros protótipos voaram em 2011, em testes secretos, apesar de flagras. A aeronave é a resposta da indústria chinesa aos caças stealth norte-americanos F-22 Raptor e o F-35 Lighthing II, ou então ao Sukhoi PAK FA, ainda em desenvolvimento na Rússia.

A Chengdu Aerospace Corporation, parte do grupo AVIC, maior fabricante de aeronaves da China, não revela informações definitivas sobre o J-20. Apesar disso, a apresentação do caça foi considerada positiva, com manobras de alta grau de dificuldade, além de demonstrar o poder dos motores com uma forte aceleração vertical.

Segundo dados preliminares, o avião de combate tem cerca de 20 metros de comprimento por 13 m de envergadura. Pode decolar com peso máximo de 36 toneladas e alcança até 2.100 km/h, mais de duas vezes a velocidade do som. Para não “entregar” sua posição aos radares, as armas do caça chinês viajam escondidas em compartimentos na fuselagem – todos os aviões invisíveis compartilham essa característica.

O desenvolvimento do novo caça chinês ainda não terminou. A expectativa é de que o J-20 comece estreie com as forças armadas da China somente a partir de 2018.

Mais armas da China

Ainda no mesmo evento em Guangdong, que segue até o próximo domingo (6), é esperado a apresentação de novas aeronaves militares desenvolvidas na China. São eles o AVIC AG-600, atual maior avião anfíbio do mundo, e o helicóptero de ataque Changue Z-10K.

"Apache chinês": também é esperada a presença do Changue Z-10K (Peng Chen)

“Apache chinês”: também é esperada a presença do Changue Z-10K (Peng Chen)

Suspeita de espionagem

Em abril de 2009, o Wall Street Journal publicou uma reportagem apontando que informações sobre o projeto do caça F-35, hoje já em operação, foram obtidos em ataques de hackers, possivelmente originados na China.

Veja mais: Como funcionam os aviões invisíveis