A aviação comercial brasileira perdeu 7 milhões de passageiros em 2016 (Thiago Vinholes)

A aviação comercial brasileira perdeu 7 milhões de passageiros em 2016 (Thiago Vinholes)

O Brasil encerrou 2016 como o nono maior mercado de aviação do mundo segundo a quantidade total de embarques realizados, divulgou hoje a Associação Internacional do Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês). Os números incluem os embarques de passageiros domésticos, internacionais e em conexão. Isso significa que o país perdeu quatro posições em relação a 2015, quando estava na quinta colocação.

Estados Unidos, China, Japão, Índia, Reino Unido, Indonésia, Alemanha e Espanha foram os oito primeiros colocados. De acordo com o levantamento, “a severa crise econômica e as turbulências políticas e sociais tiveram impacto na demanda por viagens aéreas no ano passado”. A IATA acrescenta que o fluxo de passageiros teve retração de 10,4% em 2016, em relação ao ano anterior. Ao todo, foram cerca de 100 milhões de embarques.

“Os dados refletem o cenário de contração da economia e estão em linha com os 18 meses de encolhimento do setor que anunciamos recentemente. Isso ressalta ainda mais a importância de medidas que permitam reduzir custos para os passageiros e trazer mais gente a bordo, destacando as novas regras das viagens aéreas e o projeto que tramita no Senado para limitar o teto de ICMS sobre o combustível dos aviões”, afirma o presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), Eduardo Sanovicz.

Em todo o mundo, foram 3,8 bilhões de passageiros embarcados em 2016, diante dos 3,5 bilhões do ano anterior. Desse total, 1,9 bilhão embarcaram em voos domésticos, 1,3 bilhão em voos internacionais e os 604 milhões restantes realizaram conexões.

Fonte: Agência ABEAR

Veja mais: Aviação brasileira perdeu 7 milhões de passageiros em 2016