A nova série MAX é a quarta geração do consagrado 737 (Boeing)

A nova série MAX é a quarta geração do consagrado 737 (Boeing)

A Boeing anunciou nessa quarta-feira (10) a suspensão temporária dos voos com o novo 737 MAX. Segundo a a fabricante, a paralisação é decorrente de um possível problema de fabricação dos motores Leap-1B, fornecidos pela CFM Internacional.

“Com muita cautela, decidimos suspender temporariamente os voos da série MAX, um passo consistente com o nosso foco principal na segurança para todos que usam e voam nossos produtos”, aponta o comunicado da fabricante norte-americana.

A suspensão dos voos do 737 MAX veio a menos de um mês da primeira entrega da aeronave, um 737 MAX 8, prevista para o final de maio. O primeiro operador do jato de nova geração será a companhia Malindo Air, da Malásia.

A Boeing, no entanto, afirmou que mesmo diante da paralisação planeja cumprir o cronograma de entregas do novo 737. A fabricante tem mais de 3.700 pedidos pelo 737 MAX, oferecido em três versões: MAX 7, MAX 8 e MAX 9.

Como explicou a fabricante, os motores dos 737 MAX serão inspecionados nas sedes da CFM no estado de Indiana, nos Estados Unidos, e a na França, pela Safran Aircraft Engine.

De acordo com a Boeing, existe a suspeita de problemas na turbina de baixa pressão dos propulsores, componente produzido por dois fornecedores distintos, por isso não deve afetar todas as aeronaves.

Com a suspensão dos voos do 737 MAX, a Boeing precisou paralisar temporariamente os testes aéreos com o 737 MAX 9, a maior versão do novo 737, que voou pela primeira vez em abril deste ano. O menor modelo, o MAX 7, ainda está sendo construído, ao passo que o MAX 8 já recebeu a certificação da FAA (órgão regulador da aviação nos EUA) para operações comerciais.

Motor mais econômico

O novo motor da CFM Internacional é justamente um dos principais atrativos do novo 737 MAX. Segundo a Boeing, o uso dos novos propulsores Leap-1B garante a nova geração do 737 uma economia de 14% em consumo de combustível.

Veja mais: Boeing prepara 737 “gigante” para 220 passageiros