O "Quiet Bird" permaneceu escondido por 50 anos (Boeing)

O projeto “Quiet Bird” da Boeing permaneceu escondido por 50 anos (Boeing)

A Boeing tomou gosto por revelar segredos de seu passado. Um tempo após revelar imagens de testes secretos com motores que seriam utilizados no jato comercial 747, a fabricante desta vez mostrou um de seus projetos mais confidenciais: o Model 853 “Quiet Bird”, um estudo sobre aviões “invisíveis” iniciado entre 1962 e 1963, a pedido do então presidente John F. Kennedy.

Um avião “invisível” pode ser visto a olho nu, mas não por um radar. Isso significa que a aeronave entre no espaço aéreo de um país sem ser rastreada, o que permite os chamados ataques “stealth” (“furtivo”). O Quiet Bird foi um dos primeiro estudos da Boeing nesse campo, que nos anos seguintes seria explorado com intensidade até originar uma série de aeronaves, como o caça F-22 Raptor e o bombardeiro B-2 Spirit.

Como explicou a Boeing, que cedeu as imagens ao website Foxtrot Alpha, o Quiet Bird foi, a princípio, proposto para atuar como aeronave de observação e espionagem. Como não poderia ser detectado por radares e outros sensores, o fabricante não previa uma grande performance. O objetivo principal era aprender a como fazer um avião invisível.

As patentes de equipamentos e técnicas criadas a partir do Quiet Bird e que posteriormente foram aplicadas em outros projetos foram mantidas em segredo até a década de 1990. A aeronave tem soluções como saídas de escape do motor com defletores de temperatura, o que permitia passar despercebido por sensores infra-vermelhos, e finas entradas de ar para o motor, mantendo o perfil da fuselagem liso e contínuo.

Veja mais: Como funcionam os aviões invisíveis

Diversos elementos do projeto foram são utilizados em aeronaves "stealth" atuais (Boeing)

Diversos elementos do projeto foram são utilizados em aeronaves “stealth” atuais (Boeing)

O modelo construído pela Boeing é uma versão em escala reduzida, com cerca da metade do que seria necessário para fazer o Quiet Bird voar carregado e tripulado. Após uma série de ensaios em túnel de vento e com sensores de detecção, o projeto deu espaço a estudos mais avançados e a maquete foi destruída na década de 1970.

Os aprendizados obtidos com esse protótipo foram extremamente valiosos para o desenvolvimento de algumas das maiores avançadas aeronaves e drones da atualidade.

Algumas das aeronaves criadas a partir de ideias elaboradas originalmente para o Quiet Bird (Divulgação)

Algumas das aeronaves criadas a partir de ideias elaboradas originalmente para o Quiet Bird (Divulgação)

Veja mais: Boeing dobra capacidade de armas do caça F-15