A companhia japonesa ANA já teve uma série de jatos customizados com Pokemons (Kentaro Iemoto)

A companhia japonesa ANA já teve uma série de jatos customizados com Pokemons (Kentaro Iemoto)

Uma fábrica de aviões não é o melhor ambiente para caçar Pokemons. Após relatos de um funcionário da Boeing que quase se machucou enquanto estava distraído com o novo aplicativo Pokemon Go, a fabricante enviou um comunicado a seus empregados banindo o uso do jogo durante o expediente.

Segundo o site 9to5Mac, mais de 100 “caçadores” de pokemons foram detectados na fábrica da Boeing, em Seattle, na semana em que o aplicativo foi lançado.

“Nós usamos o fenômeno Pokémon Go como uma oportunidade de falar com os nossos colaboradores e lembrá-los do forte enfoque da Boeing sobre a segurança no local de trabalho”, explicou Tom Kim, porta-voz da Boeing, ao site GeekWire.

Kim ainda reforçou que a Boeing mantém desde 2014 um programa de segurança em suas instalações para evitar acidentes, como quedas por distração, e um dos pontos é justamente a proibição do uso de smartphones nos ambientes de trabalho.

“Temos regras sobre o uso de dispositivos móveis pela empresa. Mais uma vez, não se trata de qualquer aplicação em particular”, contou o porta-voz da fabricante, que não tem nada contra os monstrinhos da Nintendo.

Veja mais: Carro voador da Terrafugia é aprovado nos EUA