Imagem do Boeing 737 MAX 10: maior 737 da história (Boeing)

Cotado como o rival ideal para o Airbus A321neo, o 737 MAX 10X, maior versão já proposta do jato comercial da Boeing, pode ser lançado durante o próximo Salão de Le Bourget, maior evento aeroespacial do ano, que ocorrerá em junho. Para isso, a fabricante americana teria encontrado uma solução para o problema do trem de pouso curto do birreator.

Como o conjunto é bastante curto comparado ao do rival, o 737 tem uma limitação de comprimento a fim de não criar a possibilidade de um choque da parte inferior da fuselagem numa decolagem ou pouso. A Boeing teria estudado um novo conjunto de trem de pouso maior, porém, a solução implicaria num aumento de custo para os operadores já que ele não seria compatível com as demais versões do jato de passageiros.

Segundo rumores no exterior, a Boeing desenhou um mecanismo retrátil capaz de fazer o trem de pouso se esticar a ponto de eliminar o problema. Mais alto, esse trem de pouso ainda seria acomodado no mesmo compartimento dos 737 atuais. O sistema também ajudaria a nova versão, com quase 44 metros de comprimento, a operar em pistas curtas e ambientes mais quentes.

Rival do A321neo

A Boeing revelou o 737 MAX 10X em março como uma alternativa ao bem sucedido A321neo, da Airbus. Capaz de levar 189 passageiros contra 193 do Airbus, ele pretende fazer o que o irmão um pouco menor, o MAX 9, não conseguiu ainda. Além dele, a empresa ainda avalia um novo widebody já chamado de 797 pela imprensa.

Sistema telescópico deve solucionar problema de altura do 737 MAX 10