O teste da Boeing em parceria com a FedEx está programado para dura 3 meses (Divulgação)

O teste da Boeing em parceria com a FedEx está programado para dura 3 meses (Divulgação)

A Boeing e a FedEx Express, subsidiária da FedEx Corp., a maior empresa de transporte de cargas do mundo, vão trabalhar juntas no próximo “ecoDemonstrador”, como a fabricante costuma chamar seus aviões com novas tecnologias de baixo impacto ambiental.

A aeronave, um jato 777 Freighter fabricado para a FedEx, será testada a partir de 2018. Segundo a Boeing, os testes estão programados para durar cerca de três meses. Ao final dos ensaios, o avião “emprestado” será entregue à frota da companhia de carga.

“O programa ecoDemonstrator está focado na colheita de novas tecnologias interessantes que beneficiarão nossos clientes de companhias aéreas, o público voador e o meio ambiente”, disse Mike Sinnett, vice-presidente de desenvolvimento de produtos de aeronaves comerciais da Boeing.

A rodada de testes do ecoDemonstrator inclui a instalação de um inversor de impulso compacto desenvolvido pela Boeing, projetado para economizar combustível, melhorias no deck de vôo que podem melhorar as operações dentro e fora de aeroportos movimentados e peças produzidas usando técnicas de fabricação de ponta que reduzem o desperdício de material.

“Parceria ecológica” com a Embraer

A Boeing testa em parceria com a Embraer, no Brasil, desde de julho de 2016, um ecoDemonstrador baseado no jato E170. O avião de teste avalia atualmente cinco tecnologias diferentes, como modificações estruturais e novas soluções operacionais.

Um dos principais destaques do programa realizado pela Boeing e a Embraer é o uso de biocombustível, no caso querosene fabricado a partir da cana de açúcar. A aeronave usada nos ensaios fica baseada na fábrica da Embraer, em São José dos Campos (SP).

O "ecoDemonstrador" é um Embraer E170 para estudo de novas tecnologias (Thiago Vinholes)

O “ecoDemonstrador” é um Embraer E170 para estudo de novas tecnologias (Thiago Vinholes)

Veja mais: SAAB testa caça Gripen abastecido com biocombustível