Boeing 787 da Air France

Boeing 787 da Air France (Divulgação)

Um dos aviões comerciais mais modernos do mundo, o Boeing 787 Dreamliner passará a fazer parte da frota da Air France em breve, substituindo os atuais 777 e Airbus A330. A empresa anunciou no início desta semana em Paris que a aeronave realizará seu primeiro voo comercial no dia 9 de janeiro de 2017. De início, o modelo ficará responsável pela rota entre Paris e Cairo, no Egito.

O novo Boeing 787 Dreamliner da companhia francesa irá dispor de 276 lugares, sendo 30 na executiva, 21 na econômica premium e 225  na classe econômica. Entre os diferenciais, haverá w-fi a bordo, janelas 30% mais largas que em aviões convencionais e mais espaço e conforto nos assentos na classe premium econômica. Além disso, a aeronave apresenta redução de cerca de 20% no consumo de combustível e nas emissões de CO2.

Ainda de acordo com a companhia, haverá quatro voos de “boas-vindas” com a nova aeronove, que serão realizados nos dias 7 e 8 de janeiro do ano que vem em Paris, com duração de duas horas e trinta minutos.

A novidade faz parte da nova estratégia de aprimoramento de produtos e serviços da Air France, que inclui ainda serviço de bordo na Business Class que promete entregar o mesmo nível de sofisticação dos restaurantes franceses.

Sucesso após um início difícil

O 787 acumula até agosto 1.161 encomendas, segundo a Boeing, incluindo as versões 787-8, 787-9 e 787-10. Mais econômico e confortável, o jato de fuselagem larga passou a ser um diferencial nas rotas internacionais, mas sofreu por inovar em vários sentidos, com problemas técnicos sobretudo nas baterias de íon de lítio que chegavam a se incendiar.

Nenhuma companhia brasileira o utiliza até agora. Apenas os braços chileno e colombiano da Latam e Avianca, respectivamente, voam com o aparelho.