Os antigos Boeing 737 de transporte oficial da FAB ficaram conhecidos como "Sucatinhas" (FAB)

Os antigos Boeing 737 de transporte oficial da FAB ficaram conhecidos como “Sucatinhas” (FAB)

O apelido é ruim ou do tipo que faz passar vergonha? Então pode ter certeza que ele vai pegar. Certos aviões que o digam. Seja com nomes carinhosos, que têm relação com as características da aeronave, ou então associados aos seus defeitos, esses apelidos acompanharam a carreira de muitos aparelhos que voaram pelo mundo ou no Brasil, onde a criatividade parece não ter limites, seja para o bem ou para o mal. Conheça alguns deles:

Sucatão

Entre 1986 e 2005, presidentes e autoridades do Brasil eram transportados pela Força Aérea Brasileira (FAB) a bordo de um Boeing 707 ou KC-137, na designação militar. Mas esses nomes eram raramente utilizados. Durante muito tempo, espalhou-se pela imprensa brasileira que a aeronave havia sido fabricada em 1958 e, devido a tal idade, foi apelidado de “Sucatão”.

Mas o Sucatão não era tão velho assim. O modelo na realidade saiu da linha de montagem da Boeing em 1968. Como se não bastasse, outros dois jatos VC-96 (designação militar do Boeing 737 da FAB) usados por autoridades brasileiras em voos domésticos foram apelidados de “Sucatinhas”. Já o avião presidencial atual, um Airbus A319 executivo, já foi chamado de “Aerolula” e nos últimos anos vem sendo chamado de “Aerodilma”.

O "Sucatão" foi adquirido durante o governo de José Sarney; o modelo foi substituído pelo "Aerolula" (FAB)

O “Sucatão” foi adquirido durante o governo de José Sarney; o modelo foi substituído pelo “Aerolula” (FAB)

Nos Estados Unidos, o Boeing 707 também tem um apelido especial: “Transformer”. Pilotos diziam que o avião taxiava usando a força de quatro motores, decolava com três e pousava com apenas dois, pois os mesmos tinham grandes chances de quebrar durante os voos…

Jumbo

Muitos pensam que “Jumbo” é o nome oficial do gigante Boeing 747, mas isso está errado. Esse era o mesmo nome de um enorme elefante africano nascido no Sudão, em 1861. O paquiderme foi uma das maiores atrações dos Zoológico de Paris e durante seu tempo virou sinônimo para indicar grandes objetos.

Jumbo era o nome de um enorme elefante africano que ganhou fama no Zoológico de Paris (Boeing)

Jumbo era o nome de um enorme elefante africano que ganhou fama no Zoológico de Paris (Boeing)

Diferentemente do 747, o elefante Jumbo não teve uma vida tão feliz. O animal foi vendido ao Zoológico de Londres e, posteriormente, a um circo do Canadá. Em 1885, o bicho foi atropelado por uma locomotiva em Ontário, e morreu de forma trágica.

Mata-Sete

Muitas aeronaves com capacidade para sete passageiros ganharam esse infame apelido, mas o mais famoso foi o bimotor Beech 18. O nome surgiu na FAB, onde o modelo era aplicado em diversas funções. O avião realmente possuía um alto índice de acidentes, apesar da maioria ter sido causado por fator humano. Outro “Mata-Sete” famoso é Embraer 721 Sertanejo, que continua em operação.

Devido ao alto índice de acidentes, o Beech 18 ficou conhecido como "Mata-Sete" (Beechcraft Aircraft)

Devido ao alto índice de acidentes, o Beech 18 ficou conhecido como “Mata-Sete” (Beechcraft)

Fazedor de Viúvas

O Lockheed F-104 Starfighter foi um dos caças mais rápidos de todos os tempos e também um dos aviões militares mais perigosos da história, ao menos na versão fabricada na Alemanha. Por lá, o aparelho ganhou o mórbido apelido “Witwenmacher”, que em alemão significa “Fazedor de Viúvas”.

A Luftwaffe (força aérea da Alemanha) perdeu mais de 140 desses aviões em acidentes, muitos deles fatais – o assento ejetor do F-104 não era nada confiável.

A Alemanha perdeu mais de 100 caças F-104 em acidentes, muitos deles fatais (Luftwaffe)

A Alemanha perdeu mais de 100 caças F-104 em acidentes, muitos deles fatais (Luftwaffe)

Maestro

O famoso e polêmico jato de passageiros Fokker 100 teve um início de carreira perturbador na década 1980. Dizia-se que o avião fazia um conserto em cada aeroporto que pousava, por isso foi apelidado de “Maestro”, em alusão a um “concerto” musical. Os diversos defeitos do avião holandês foram corrigidos somente no final da década 1990, quando os incidentes diminuíram.

Fokker 100, o "Maestro": a cada pouso, um conserto (Thiago Vinholes)

Fokker 100, o “Maestro”: a cada pouso, um conserto (Thiago Vinholes)

Another Toulouse Reject

Aviões com motores turbo-hélice voam a uma altitude inferior a dos jatos, por isso podem acabar balançando mais durante os voos. Devido a essa característica, os modelos da ATR (fabricante do Grupo Airbus) ganharam dois apelidos curiosos: “Another Toulouse Reject” (“Mais um rejeito de Toulouse”, em referência a cidade onde os ATR são fabricados) e “Another Terrible Ride” (“Mais um passeio terrível”).

O ATR-72 é o avião com motores turbo-hélice mais comum nos céus do Brasil (Azul)

O ATR-72 é o avião com motores turbo-hélice mais comum nos céus do Brasil (Azul)

Mas não se preocupe, os ATR são uma das aeronaves mais seguras da aviação mundial, apesar do balanço mais frequente durante as viagens.

Brega

Na segunda metade da década de 1980, companhias aéreas brasileiras começaram a substituir seus antigos Boeing 737-200 pelos novos modelos da série 737-300. Nessa mesma época, a Rede Globo apresentava uma novela chamada “Brega e Chique”, que serviu de inspiração a comunidade aeronáutica brasileira, que apelidou os antigos 737 de “Brega” (outra variação era “Breguinha”). Já os 737 mais recentes daquele tempo foram chamados de “Chique”.

Um Boeing 737-200, mais conhecido no Brasil como "Brega" ou "Breguinha" (Divulgação)

Um Boeing 737-200, mais conhecido no Brasil como “Brega” ou “Breguinha” (Divulgação)

Matador de Médicos

O Beech Bonanza, considerada uma excelente aeronave, não escapou de ganhar um apelido. Quando chegou ao mercado nos EUA, o modelo se tornou um dos favoritos de médicos americanos. Porém, muitos desses médicos-pilotos não eram tão habilidosos e muitos morreram em acidentes. Por conta disso, a aeronave foi apelidada como “Doctor’s Killer”, que significa “Matador de Médicos”.

Médicos norte-americanos compraram o Bonanza aos montes; muitos morreram em acidentes (Beechcraft Aircraft)

Médicos norte-americanos compraram o Bonanza aos montes; muitos morreram em acidentes (Beechcraft)

Veja mais: Fabricantes de carros que já construíram aviões