O Rio de Janeiro vai receber mais de 16 mil passageiros de jatos executivos (Divulgação)

O Rio de Janeiro vai receber mais de 16 mil passageiros de jatos executivos (Divulgação)

Além do aumento na movimentação de voos comerciais e o desembarque de diversas aeronaves com autoridades do mundo todo, o período das Olimpíadas no Rio de Janeiro também está agitando a aviação executiva na cidade maravilhosa. A previsão é de que durante o período dos jogos o Aeroporto Internacional Tom Jobim (RIOgaleão) receba 1.600 pousos e decolagens de aeronaves executivas, movimentando cerca de 16.800 passageiros.

Para atender esses aviões “VIPs”, a concessionária RIOgaleão contratou a Líder Aviação, empresa brasileira que presta serviço de venda e suporte para aeronaves executivas. “Será uma movimentação constante do início ao fim das Olimpíadas. Essas aeronaves precisam de um local para estacionar e uma estrutura de apoio, caso seja necessário”, contou Philipe Figueiredo, diretor de vendas da Líder, ao Airway.

O “estacionamento” para aviões executivos do Galeão conta com 260 vagas (parking slots). Além desse espaço, a Líder também investiu R$ 30 milhões na construção de um novo hangar de manutenção no aeroporto, inaugurado em dezembro de 2015. A divisão nacional da Universal Aviation, outra empresa de suporte no ramo executivo, também foi contratada.

Segundo Figueiredo, o novo hangar da Líder no Galeão pode receber até 10 aeronaves executivas de grande porte simultaneamente e foi certificado para realizar diversos serviços de manutenção, de procedimentos simples até processos considerados mais complexos.

O novo hangar da Líder no Galeão pode receber até 10 aeronaves de grande porte ao mesmo tempo (Divulgação)

O novo hangar da Líder no Galeão pode receber até 10 jatos executivos de grande porte ao mesmo tempo (Divulgação)

“A demanda por uma estrutura desse tipo já existia no Rio de Janeiro, tanto para aeronaves nacionais como para aparelhos que vinham de outros países. Agora o terminal do Galeão está atualizado com um centro avançado e de grande capacidade, além de poder receber a tempo a movimentação que já era esperada no período das Olimpíadas”, afirmou o diretor.

O pátio do Galeão tem espaço para 260 aeronaves executivas (Divulgação)

O pátio do Galeão tem espaço para 260 aeronaves executivas (Divulgação)

Veja mais: HondaJet tem produção e vendas liberadas