Aero L-159: produção retomada após mais de uma década (Aero)

Sua origem é antiga: ele equipou algumas forças do antigo bloco soviético como treinador avançado e voltou a ser produzido na versão modernizada nas últimas semanas. Estamos falando do L-159, um caça e treinador avançado concebido pela Aero Vodochody, fabricante tcheca de aviões. Derivado do conhecido L-39 Albatros, o L-159 foi fabricado para a força aérea da República Tcheca na década de 1990 que recebeu 72 unidades.

Em 2004, com a conclusão da entrega, nenhum exemplar mais foi vendido e a Aero interrompeu a linha de montagem. O que parecia ser o fim da sua carreira agora tornou-se um renascimento. Em 2015, o Iraque fez uma encomenda de 12 aviões, sendo dois da versão de dois lugares, que foram entregues no ano passado à força aérea do país, mas de um estoque da Aero que restou da compra pela força aérea tcheca.

Como faltaram unidades, a Aero reativou a linha de produção e agora pretende encontrar novos clientes para o jato, incluindo nossa vizinha, Argentina. Segundo o presidente da empresa, Giuseppe Giordo, os argentinos precisam aposentar 22 caças A-4 e outros 32 bimotores IA-58 Pucará, além de 22 jatos de treinamento IA-63 Pampa, o mais avançado avião já produzido no país pela antiga FMA (Fábrica Militar de Aviones).

Aliás, a Aero considera montar os L-159 em território argentino, dependendo do volume de negócios. Não faltam condições técnicas para a Argentina assim como a necessidade urgente de aviões novos, afinal muitos deles são da época da Guerra das Malvinas, ocorrida há 35 anos.

Animada com o interesse pelo aparelho, a fabricante tcheca já planeja atualizar o jato com um novo motor mais eficiente e ampliar os tanques nas asas para aumentar sua autonomia – sem falar num novo pacote de aviônicos. Há um protótipo testando o turbofan FJ44-4M da Williams International, motor utilizado por uma variedade de jatos civis e até drones avançados.

Uma curiosidade a respeito do L-159 é seu cliente civil, a Draken International, uma empresa que utiliza o jato tcheco como avião agressor para treinamento de pilotos militares americanos. Nada mal para um projeto que nasceu no longínquo 1968, ano da Primavera de Praga, o movimento que ameaçou o domínio comunista no país.

Versão operada pela força aérea tcheca é capaz de levar armamento pesado (Aero)

Veja mais: Um esquadrão de caças soviéticos nos EUA