Com esse projeto, a Airbus propõe variar o interior do avião entre um voo e outro (Airbus)

Com esse projeto, a Airbus propõe variar o interior do avião entre um voo e outro (Airbus)

A Airbus quer inventar um novo modelo de negócio no transporte aéreo, com aeronaves que podem ser configuradas de diferentes formas de acordo com as necessidades (ou excentricidade) do cliente. O projeto “Transpose”, desenvolvido no centro da fabricante no Vale do Silício, nos Estados Unidos, oferece a chance de montar um restaurante ou então um spa na cabine do avião, entre outras possibilidades de personalização.

A ideia da empresa é oferecer essas aeronaves com interior moduláveis pré-equipados a companhias aéreas ou parceiros e anunciantes que buscam formas de realizar promoções inusitadas de suas marcas e produtos.

O projeto é proposto para aeronaves de carga convencionais de grande porte (widebody), como o Airbus A330 apresentado nas imagens de divulgação. A fabricante ainda afirmou que se a ideia atrair muitos interessados poderá, no futuro, fabricar aviões específicos para essa empreitada, o que pode aumentar ainda as opções de configuração.

“O que torna a Transpose diferente é que não exigimos um tipo completamente novo de aeronave ou o redesenho fundamental da infra-estrutura aeroportuária”, relatou Jason Chua, diretor da Airbus responsável pelo projeto, ao AviationWeek. Sobre a ausência de janelas, Chua disse que esse detalhe será contornado com um sistema de iluminação por LEDs.

A Airbus já iniciou a construção de um mock-up da cabine Transpose com 45 metros de comprimento. A maquete em escala real será utilizada para realizar estudos sobre integração de sistemas e demonstrações do conceito. Já os testes em voo devem acontecer até 2019, como adiantou o executivo.

Veja mais: Conheça a classe econômica mais desconfortável do mundo